NotíciasPrevi Futuro

Chegaram os ciclos de vida, novos perfis de investimento do Previ Futuro

Luciana Bagno

Em mais uma inovação para facilitar a vida do associado do Previ Futuro, a Previ lançou no 30 de setembro os novos perfis de investimento Ciclo de Vida 2030, 2040 e 2050, que visam aprimorar equilíbrio de risco, liquidez e rentabilidade dos investimentos ao momento de vida do associado do plano, de acordo com o tempo que falta para a sua aposentadoria. A migração já começou e vai até 19 de dezembro.

Será um serviço complementar aos perfis de investimentos já existentes (conservador, moderado, arrojado e agressivo), que terão o prazo de carência para mudança de perfil suspenso até 19 de dezembro, para permitir que os associados do Previ Futuro conheçam melhor as opções disponíveis e façam a sua escolha. O último perfil escolhido até o final desse prazo é o que será considerado.

A carência de 12 meses voltará a valer para quem fizer uma nova alteração de perfil, após esse período inicial de adaptação. A migração para o Ciclo de Vida será feita com a assinatura de um novo termo de autorização, além do preenchimento de uma nova Avaliação do Perfil do Investidor (API), que agora terá validade de 36 meses. A assinatura é eletrônica e deve ser realizada pelo site da Previ (www.previ.com.br).

Por que criar os Ciclos de Vida

A conselheira deliberativa eleita Luciana Bagno explica nesse vídeo como vão funcionar os Perfis Ciclos de Vida e anuncia também como os dirigentes eleitos da Previ estão trabalhando para mudar a fórmula da Pontuação Individual do Participante (PIP) para o associado começar a fazer a contribuição adicional (2B), maximizando assim o valor da sua reserva. Veja aqui o que é o Previ Futuro e como funciona o PIP e o 2b.

“Além do debate da PIP que estamos fazendo com o banco para rever sua fórmula, também estamos criando este ano os Perfis Ciclo de Vida”, afirma Luciana, lembrando que essa nova modalidade complementará os perfis de investimento criados em 2009, que permitem ao associado do Previ Futuro escolher de acordo com seu perfil de exposição ao risco qual o tipo de investimento mais adequado.

“Ocorre que, por motivos diversos, muitas vezes o participante não opta pelo perfil mais adequado à sua realidade, até mesmo porque ele não tem tempo de ficar acompanhando os movimentos da bolsa e fica com receio de fazer a opção. Então, os Perfis Ciclo de Vida vêm para maximizar a rentabilidade dos nossos investimentos e facilitar a vida do associado”, anuncia a conselheira deliberativa eleita.

Saiba como vão funcionar os Ciclos de Vida

E como vão funcionar? Ela explica: A Previ vai criar três Perfis Ciclo de Vida: 2030, 2040 e 2050. E o participante vai escolher o perfil de acordo com a data-alvo para a aposentadoria. Então, se você está pensando em se aposentar em 2030, escolhe esse perfil. “E o que a Previ vai fazer? Ela vai fazer essa alocação da renda variável, maior no início do ciclo e reduzindo até que no final fique um perfil mais conservador, sem que você tenha de se preocupar em você mesmo fazer essa gestão”.

Luciana faz questão de ressaltar que a criação dos Perfis Ciclo de Vida não exclui os perfis já existentes. “Se você gosta de fazer essa gestão ao longo do tempo, de no início ter um perfil mais agressivo e você mesmo ao longo da carreira querer mudar para um perfil mais moderado ou conservador, você poderá continuar fazendo isso. Mas quem preferir que a Previ faça essa gestão do risco, ela vai poder optar por um dos Perfis Ciclo de Vida, que a gente pretende lançar em breve.” Saiba mais no site da Previ.

Confira no vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 16 =