GovernançaPlano 1Previ Família

Desempenho em novembro: Previ Futuro bomba e Plano 1 esboça reação

Previ

A Previ divulgou nesta terça-feira 4 o Boletim de Desempenho de novembro, com os resultados nos primeiros 11 meses do ano do Previ Futuro, que continua bombando, e do Plano 1, que ensaia recuperação com a reação da Bolsa após a queda acentuada das taxas de juros. Confira aqui.

A rentabilidade do Previ Futuro foi de 0,08% em novembro, acumulando 16,83% no ano, o que é maior do que o dobro da meta atuarial no período, de 7,94%. Com rentabilidade de 5,98% no mês e acumulada de 29,77% de janeiro a novembro, o segmento que mais se destacou foi o de Investimentos no Exterior.

Para a diretora eleita de Planejamento, Paula Goto, o êxito se deve à participação ativa dos associados na gestão de seus perfis de investimentos e da boa governança da Previ. “Com a criação no final do ano passado dos Ciclos de Vida 2030, 2040 e 2050, os associados do Previ Futuro têm agora sete opções de perfis de investimentos. Acompanhar de perto seus próprios investimentos é fundamental para a boa gestão. E em caso de dúvidas, é só pedir ajuda no APP Previ, que você terá todas as orientações necessárias”, recomenda Paula Goto.

O Plano 1 teve rentabilidade de -0,02% em novembro, com desempenho acumulado em 2019 de 6,73%. O destaque foi o segmento de Investimentos no Exterior, que apresentou uma rentabilidade de 7,17% no mês e de 31,23% no ano.

Apesar desse resultado, o Plano 1 ainda carregava superávit de R$ 3,33 bilhões em novembro do ano passado, diferente de muitos fundos de pensão, que tiveram de aumentar contribuições ou reduzir benefícios.

“O resultado de novembro ainda é reflexo da queda acentuada da taxa Selic em 2019. Com a redução da taxa atuarial em razão justamente da baixa dos juros e a consequente reorientação da política de investimentos, com prioridade para operações de menor risco e maior liquidez, além da subida das ações da Previ na Bolsa, há boas perspectivas de 2019 terminar superavitário com os resultados de dezembro”, aposta Marcel Barros, diretor eleito de Seguridade.

Leia ainda:

˃ Marcel Barros: atualização da taxa atuarial do Plano 1 garante segurança

˃ Plano 1: redução da meta atuarial visa manter equilíbrio e dar mais segurança aos associados

˃ Plano 1 tem reajuste de benefícios de 4,48153%

˃ Previ define as Políticas de Investimentos até 2026

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =