GovernançaPlano 1

Márcio de Souza: Responsabilidade e segurança para garantir o equilíbrio da Previ

Os resultados de 2019 do Plano 1 e do Previ Futuro apresentadas pela Previ nesta segunda-feira 9 demonstram o acerto da gestão de longo prazo, que tem o objetivo de garantir o pagamento sustentável, todo mês, dos benefícios a todos os associados e pensionistas.

“Vamos encarar o momento atual com muita responsabilidade e segurança. A Previ tem uma equipe qualificada que analisa permanentemente os vários cenários em busca de novas oportunidades, sempre orientada pelas políticas dos respectivos planos”, afirma Márcio de Souza, diretor eleito de Administração da Previ.

Em 2019 foram aprovadas mudanças que trouxeram mais segurança para os dois planos de benefícios. Entre elas estão a revisão da taxa atuarial do Plano 1, que ampliou em quase R$ 5 bilhões a reserva matemática. Leia mais aqui.  E veja também a revisão dos juros atuariais do Previ Futuro.

Também no ano passado a Previ definiu as políticas de investimentos até 2026, levando em consideração o cenário de lento crescimento da economia e juros baixos. Leia mais aqui.

“O Plano 1 é um plano que a gente diz que está maduro. Ele tem 104 mil aposentados e pensionistas e apenas 7 mil colegas ainda na ativa. Por isso mesmo, nós, gestores, temos que nos preocupar com o equilíbrio desse plano, olhando a rentabilidade dos ativos ao longo dos anos, mas também cuidando da liquidez”, explica Márcio de Souza no vídeo abaixo. Segundo ele, a Previ paga todos os meses R$ 1,1 bilhão de benefícios para os associados e pensionistas.

Continuar trabalhando no rumo certo

“A rentabilidade do plano é fundamental para, ao longo dos anos, garantir um equilíbrio técnico que não gere nenhum déficit nem contribuições extraordinárias. Temos orgulho de dizer que a Previ é uma entidade que nunca colocou contribuições extraordinárias para seus associados. Pelo contrário, distribuiu benefícios especiais de superávits anteriores e mantém o seu plano em equilíbrio técnico”, acrescenta o diretor eleito.

Márcio conclui: “Precisamos continuar trabalhando certo para que os nossos quase R$ 200 bilhões continuem rendendo para garantir tranquilidade de todos nós, associados”.

Confira no vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =