GovernançaPlano 1Previ Futuro

Márcio de Souza explica os quatro pilares que sustentam a fortaleza Previ

Márcio de Souza comenta a governança da Previ

Com quase 200 mil associados nos dois planos de benefícios e mais de R$ 200 bilhões de investimentos, a Previ é o maior fundo de pensão da América Latina. É também o mais sólido e equilibrado, em razão principalmente de um modelo de governança que garante a participação dos associados na gestão, o que traz segurança e transparência.

Para o diretor eleito de Administração, Márcio de Souza, o que sustenta essa fortaleza são quatro pilares: o estatuto conquistado em 1997, a gestão compartilhada, a estrutura segregada e o corpo técnico de funcionários do Banco do Brasil.

“Todos sabemos que não conseguimos construir uma casa se não tivermos bons pilares, bons alicerces. A Previ não é diferente. A nossa casa Previ tem quatro pilares que sustentam a nossa entidade”, afirma Márcio de Souza no vídeo abaixo.

Os quatro pilares

  1. “Um é o estatuto. Somos o primeiro fundo de pensão que elegeu os trabalhadores para a Direção Executiva do fundo, em 1997. E continuamos sendo um dos poucos fundos que consegue fazer isso.”
  2. “Temos também uma estrutura segregada. Na Previ, quem planeja não executa e quem executa não controla. Qualquer proposta, pra chegar à diretoria passa por vários setores colegiados para uma tomada de decisão tecnicamente correta e no melhor interesse dos associados.”
  3. “Temos um corpo técnico de funcionários do banco cedidos à Previ, que são do mercado, são capacitados e certificados. E muito além da capacidade técnica, são verdadeiros fiscais da aplicação correta de cada centavo dos nossos associados. São os nossos olhares no dia a dia da gestão dos nossos recursos.”
  4. “E temos também uma estrutura paritária, não só na diretoria, mas também nos conselhos deliberativo e fiscal. Temos conselhos consultivos de cada plano, onde os associados olham como está a gestão e participam, colaborando com sugestões.

Por isso é importante que os associados participem das eleições de 13 a 27 de abril, que vão renovar parte das representações dos participantes na Diretoria Executiva, nos conselhos Deliberativo e Fiscal e nos conselhos consultivos do Plano 1 e do Previ Futuro.

Leia também:

˃ Eleição da Previ em abril reforça modelo de governança que dá poder aos associados

˃ Como os associados conquistaram participação na governança da Previ

˃  Alexandre: ‘A governança da Previ é um patrimônio que temos. E disso não podemos abrir mão’

˃ Governança da Previ: Fernanda Carisio conta como os associados tiveram essa conquista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =